Toll Free
1-800-669-8892 or 1-603-569-7988

O Treino na YMAA Portugal (Portuguese)

by Pedro Rodrigues, June 1, 2009

O treino na Ymaa Portugal aborda três áreas distintas, formando classes com características peculiares e uma entidade distinta:

• Shaolin Gongfu (engloba o treino de Sanshou, Qigong e Qin Na)
• Taijiquan (engloba o treino do Qigong, das Armas, do Qin Na e do Tuishou)
• Qigong (Exercícios medicinais e Meditação)

 Shaolin Gongfu (ou Kung Fu)

O programa de estilos externos da YMAA é composto por duas escolas clássicas das artes marciais chinesas: o Grou Branco de Shaolin e o Punho Longo do Instituto Central de Guoshu de Nanjing. Apresenta-se dividido em quinze níveis e inclui o treino de armas curtas, longas e duplas assim como Qigong (ou Chi Kung - o estudo e treino da energia conhecida no ocidente por bioelectricidade) de Shaolin. Como é tradicional das artes marciais chinesas, estas escolas apresentam as quatro categorias de combate necessárias: pontapés (Ti), ataques de mãos (Da), luta corpo-a-corpo (Suai) e chaves (Na). Na YMAA, o ensino das regras de ética e conduta moral é transmitido sob a forma de histórias e contos tal como na tradição das antigas escolas de artes marciais chinesas.

Punho Longo (Changquan)
O Punho Longo é uma escola tradicional do norte da China caracteriza-se por ser especialista nas técnicas de pernas e no combate de longa distância.

Grou Branco (Baihequan)
Escola tradicional do sul da China, reconhecida como sendo um dos estilos originais de Shaolin. Caracteriza-se por ser especialista nas técnicas de mãos e combate de curta distância.

  • Combate de Shaolin (Sanshou)
    O treino de combate é aquele que mais se aproxima de uma situação de combate real. As protecções para o corpo são necessárias para esta vertente do treino. Na YMAA este treino está dividido em dez fases, indo do treino das reacções mais básicas, até ao combate de contacto integral. Este treino é opcional na YMAA e só serão avaliados os estudantes interessados.
  • Qigong (ou Chi Kung)
    O Qigong treinado nos estilos externos da YMAA deriva essencialmente da escola do Grou Branco e tem raízes nos clássicos do patriarca do Budismo Chan (Zen), Da Mo (ou Bodidharma). E um treino facultativo composto por conjuntos de rotinas que visam o condicionamento físico através de exercícios de fortalecimento dos músculos, tendões e ligamentos (chamado de Qigong Duro). Fazem também parte do Qigong de Shaolin, as rotinas do chamado Qigong Suave do Grou Branco que têm por principal objectivo a suavização do corpo e a percepção e canalização da energia (Qi) para a manifestação de potência marcial (Fa Jin).
  • Qin Na (ou Chin Na)
    A arte do Qin Na é parte integrante de todas as artes marciais chinesas e consiste no treino de técnicas de controlo e imobilização do adversário através de chaves, torções, pressão de cavidades, pressão de músculos e/ou tendões, etc. O Qin Na é a raiz de artes japonesas como o Ju Jitsu ou o Aikido.

Taijiquan (ou Tai Chi Chuan)

As Escolas de Taijiquan (Tai Chi Chuan) da YMAA Portugal são dedicadas ao ensino e divulgação do Taijiquan segundo o ensinamento do Mestre Yang, Jwing-Ming da YMAA (Yang's Martial Arts Association) de Boston, E.U.A.. Esta arte marcial chinesa é normalmente reconhecida pelos seus movimentos lentos e harmoniosos e tornou-se bastante popular nos dias de hoje, em grande parte devido aos efeitos benéficos que pode ter sobre a saúde. O Taijiquan é considerado um estilo interno uma vez que o desenvolvimento dos praticantes se inicia a partir do seu interior, dando ênfase ao regular da respiração, do corpo, da mente e da energia (Qi ou Chi). Ordenando por ordem crescente relativamente ao nível de profundidade envolvido, o Taijiquan pode ser praticado:

  1. Como forma de relaxamento - através de movimentos suaves e confortáveis coordenados com a respiração;
  2. Como meio de manter ou recuperar a saúde – através da prática continuada de uma actividade física que promove o equilíbrio do corpo e da mente, aprofundada por exercícios de Qigong (Chi Kung) genéricos ou específicos;
  3. Como arte de combate - através do treino completo das componentes marciais, incluindo técnicas de ataque e defesa, chaves e imobilizações, derrubes e expressão de potência;
  4. Como via para o desenvolvimento espiritual – através do desenvolvimento da sensibilidade ao Qi (energia) e da continuada exploração de formas de meditação que levam à progressiva compreensão das relações entre o corpo, a energia, a mente e o espírito.

O Taijiquan da YMAA preserva toda a profundidade da Arte, e assim, uma vez que cada um dos níveis mais profundos contém os mais superficiais, oferece caminhos para qualquer percurso que o praticante queira traçar. O programa de treino segue a linhagem de Yang, Ban-Hou (do estilo Yang). O seu estudo está dividido em dez níveis incluindo a sequência longa tradicional (113 movimentos), Qigong (Chi Kung), rotinas de Tuishou, Qin Na (Chin Na), sequência de combate combinado com parceiro, sequências de armas tradicionais, assim como o combate livre, onde os ataques nascem dos princípios de aderir e colar ao adversário. É um dos objectivos finais da instrução, sendo que para esta fase avançada do treino se torna necessário o uso de protecções para o corpo.

  • Qigong (ou Chi Kung)
    O Qigong é o estudo ou treino do Qi (conhecido no ocidente por bioelectricidade). No Taijiquan ensinam-se os conjuntos de Taiji Qigong que incluem, meditação e exercícios respiratórios estáticos e em movimento em que os principais objectivos são o relaxamento do corpo, a regulação da respiração e a concentração da mente. É também ensinado o Qigong Yin-Yang da Bola de Taiji cujo principal objectivo é o fortalecimento da coluna e de todo o tronco. O Qigong é uma área do programa de treino que serve não só o propósito marcial do Taijiquan, como também está bastante direccionado para a terapia e prevenção de doenças.
  • Armas
    As armas no Taijiquan seguem os mesmos princípios das técnicas de mão (aderir e colar). São ensinadas as quatro armas tradicionais e mais comuns do Taiji: Sabre, Espada, Bastão e Lança. O sabre e a espada incluem as tradicionais do estilo Yang, bem como rotinas de treino com parceiro e aplicações marciais das sequências. O bastão e a lança, incluem técnicas individuais de luta, as respectivas aplicações marciais e também treino de rotinas com parceiro.
  • Qin Na (ou Chin Na)
    A arte do Qin Na é parte integrante de todas as artes marciais chinesas e consiste no treino de técnicas de controlo e imobilização do adversário através de chaves, torções, pressão de cavidades, pressão de músculos e/ou tendões, etc. No Taijiquan, o Qin Na segue os princípios circulares e de suavidade próprios deste estilo marcial. O Qin Na é a raiz de artes japonesas como o Ju Jitsu ou o Aikido.
  • Tuishou (Empurrar com as Mãos)
    O Tuishou (Empurrar as Mãos) é o treino que ensina os princípios fundamentais da luta (Escutar, Compreender, Aderir, Colar, Ceder e Guiar) ao praticante de Taijiquan. É um treino que consiste de rotinas com parceiro, mas também de exercícios em que ambos os praticantes se empurram mutuamente sem qualquer padrão definido tentando desta forma perturbar o equilíbrio do outro. Fazem parte do programa da YMAA as rotinas básicas estacionárias e em movimento, os exercícios do enrolar da seda, a sequência de combate combinado, entre outros. O Tuishou (conhecido internacionalmente por Push Hands) é o exercício pelo qual os praticantes mais avançados são julgados quanto ao nível e qualidade do seu Taiji.
YMAA Portugal

Qigong (ou Chi Kung)

Qi é definido como a energia do universo, e Gong significa trabalho árduo ou estudo. Como tal, Qigong significa “ o estudo da energia Natural ”. A ciência Ocidental identificou um potencial bioeléctrico no corpo do ser humano o qual poderá ser um dos aspectos primários da energia Qi. Esta bioelectricidade é reconhecida pela YMAA como uma área importante no estudo e pesquisa do Qigong. O estudo do Qi pode abranger áreas como a saúde, longevidade e artes marciais, seguindo os métodos desenvolvidos pelos Budistas, Daoistas e artistas marciais.

A prática do Qigong tem várias formas que podem ir desde os exercícios (suaves ou duros), meditação (em pé ou sentada) e massagem.

  • Qigong para a Saúde
    Existem vários conjuntos de exercícios de Qigong, para a saúde e entre eles incluem-se: O Desporto dos Cinco Animais (Wu Xin Qi) e o Qigong das Quatro Estações (Si Ji Gong).

    Nesta classe serão abordados conceitos sobre:
    · O Qi;
    · Os Órgãos Internos e o Qi;
    · O Qi e a Saúde;
    · Teoria Básica sobre o Qigong para a Saúde;
    · Como Regular o Corpo;
    · Sons e Órgãos Internos.
  • O Desporto dos Cinco Animais
    O Desporto dos Cinco Animais é um famoso conjunto de exercícios de Qigong medicinal, criado pelo reconhecido médico Dr. Hua Tuo durante o período Han Este e Três Reinos (25- 420 D.C.). Estes exercícios de Qigong medicinal imitam os movimentos naturais de cinco animais. Esses animais são o Tigre, o Veado, o Urso, o Macaco e o Pássaro. Ao longo de quase dois mil anos, este conjunto de exercícios tem provado ser uma forma eficiente de manter a saúde e de curar várias doenças.
  • O Qigong das Quatro Estações
    É do conhecimento geral que, quando as estações do ano mudam, o estado do Qi nos cinco órgãos internos também muda. Para que seja possível equilibrar a circulação do Qi durante as mudanças sazonais, o Qigong das Quatro Estações foi criado. Ao praticar estes exercícios de Qigong, será capaz de ajustar no seu corpo a circulação do Qi, de uma forma mais harmoniosa e natural, seguindo as mudanças do Qi da natureza.
  • Meditação
    O que consiste a meditação? Que tipos de meditação existem? Como podemos aplicá-la nas nossas vidas e colher os seus benefícios? Que cuidados devemos ter ao meditar? Como separar os factos comprovados das alegações especulativas sobre a meditação? Estas e muitas outras questões formam a base das classes sobre a meditação Chinesa. A técnica de meditação chinesa para a circulação do Qi entre o Vaso da Concepção (Ren Mai) e o Vaso da Governação (Du Mai), denominada Pequena Circulação (Xiao Zhou Tian) assim como técnicas de respiração abdominais, a técnica de meditação da Respiração Embrionária (Tai Xi) serão também abordadas nesta classe.

Read more about YMAA Portugal.

Pedro Rodrigues is a senior student of Dr. Yang, Jwing-Ming, president and lead instructor of YMAA Portugal. He has been training with Dr. Yang for 16 years and has participated in all of the YMAA International camps held in Poland, Hungary, Portugal and France.



COMMENTS

I live in Brasil we speek portuguese,then if you any book in portuguese I am interesting.
If you can send any thing in portuguese I buy it.
Thanks
carlos
carlos – June 17, 2009, 8:14 pm



©2017 YMAA | About YMAA | Privacy Policy |Terms of Use | Permissions | Contact Us
15% OFF Storewide (*Eligible items)
SALE! 15% OFF Storewide (Eligible items).
Free Shipping for domestic orders over $50. Choose Supersaver.
Close Close